JULIAN STANCZAK at Mitchell-Innes and Nash

EN

Working in series is a concept most commonly associated with Pop art (Andy Warhol’s soup cans) or Minimalism (Donald Judd’s boxes) but rarely examined in artists of the Op period which evolved during the same decades.  Stanczak is perhaps unique among his Op peers in that he explored seriality with greater depth and dedication creating variations on the theme throughout his career.  By engaging with this significant concept, Stanczak was able to bring a sense of the organic to the precise systems of Minimalism and emotional range to Pop’s ironic isolation.  The exhibition at Mitchell-Innes & Nash seeks to reveal a new thread to the dialogue of this important period of American art.

Working in series allowed the greatest expression of the artist’s interest in color relationships and scale as a way to abstractly translate into painting the effects of natural phenomena, weather systems and the passage of time.  By using an analytical process, the artist unlocks the potential within his perceptual artistic choices.

PT

“Trabalho em série” é um conceito mais comumente associado à arte pop (latas de sopa de Andy Warhol) ou minimalismo (caixas de Donald Judd), mas raramente examinado em artistas do período Op que evoluiu durante as mesmas décadas. Stanczak é talvez o único entre seus colegas de Op, pois explorou séries com maior profundidade e dedicação, criando variações sobre o tema ao longo de sua carreira. Ao se envolver com este conceito significativo, Stanczak foi capaz de trazer um sentido do orgânico para os sistemas precisos de minimalismo e alcance emocional para o isolamento irônico do Pop. A exposição na Mitchell-Innes & Nash busca revelar um novo fio condutor para o diálogo desse importante período da arte americana.

O trabalho em série permitiu a maior expressão do interesse do artista nas relações e escala de cores como uma forma de traduzir abstratamente na pintura os efeitos dos fenômenos naturais, sistemas climáticos e a passagem do tempo. Por meio de um processo analítico, o artista desbloqueia o potencial de suas escolhas artísticas perceptivas.

JULIAN STANCZAK
Lights in the Woods
2014
JULIAN STANCZAK
Filtering Through
1985-87
JULIAN STANCZAK
Filtering Through (DETAIL)
1985-87
JULIAN STANCZAK
Light Passage (DETAIL)
1986
JULIAN STANCZAK
Light Passage (DETAIL)
1986
JULIAN STANCZAK
Change with Light
1989
JULIAN STANCZAK
Transition to Blue, Red and Green
1984-85
JULIAN STANCZAK
Complementaries = Yellow
2007

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s